Aprender nem sempre é um jogo

A ideia de que o ensino tem que ser divertido vulgarizou-se de tal maneira que, hoje em dia, há queixas generalizadas dos docentes de todas as universidades, de Norte a Sul do país, relativamente à falta de preparação dos alunos que recebem do ensino secundário. Na Matemática exige-se que os alunos sejam capazes de fazer raciocínio abstracto e este começa pela capacidade de fazer cálculo mental; o uso de calculadoras desde a instrução primária suprime a necessidade de raciocínio e elimina uma preparação que é fundamental para fases posteriores.

Pode pensar-se que esta deficiência de raciocínio abstracto só prejudica aqueles se encontrem em áreas de Matemática, Física ou Engenharias, mas a verdade é que o raciocínio abstracto é importante, mesmo para fazer uma redacção em Português, por isso a falta deste treino é sempre uma limitação importante.

Ler um artigo extenso no Público.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under sociedade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s