De cedência em cedência

O Governo de José Sócrates está num beco sem saída, porque precisa de fazer cedências ao PSD para conseguir aprovação parlamentar das medidas que necessariamente tem que tomar e essas cedências reforçam o prestígio de Passos Coelho e afundam Sócrates. A dramatização e eventual demissão do Governo também não convêm ao PS neste momento, que sairia derrotado em eleições antecipadas. Como se esperava, Passos Coelho está a retirar dividendos políticos do acordo que fez com Sócrates.

Julgo que o país dispensaria bem um novo processo eleitoral, depois das três eleições do ano passado e a poucos meses da eleição para Presidente da República, por outro lado uma situação política clara e um governo de maioria ajudariam muito na aplicação das medidas de austeridade, que se tornaram indispensáveis. O próximo episódio quente é o das portagens nas SCUT, onde me parece que ou o Governo se aproxima das posições de Passos Coelho, aumentando o prestígio deste, ou faz finca pé e a demissão torna-se quase inevitável; qualquer dos cenários é negro para o PS.

Anúncios

1 Comentário

Filed under sociedade

One response to “De cedência em cedência

  1. Hugo Ferreira

    …concordo bastante com esta opinião…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s