Indignação e conformismo

Ontem foi o dia mundial, não oficial, da indignação; mas indignação contra quê? Será indignação dizer que estamos a sofrer e queremos deixar de sofrer? Será dizer que está tudo mal e que não queremos nada disto? Nesse caso queremos o quê?

A frase de Kenedy “Não perguntem o que pode o país fazer por vós mas sim o que podeis vós fazer pelo país” deve ser lembrada hoje e sempre que os tempos são difíceis. As medidas de austeridade que temos que suportar não são, seguramente, as mais justas mas talvez sejam as possíveis, não sei; no entanto penso que sairemos mais fácil e rapidamente do buraco se nos sujeitarmos e aceitarmos os sacrifícios do que se embarcarmos numa onda de protestos que não criam riqueza nem ajudam a pagar dívidas.

E há ainda o aproveitamento político! Se o descontentamento é genuíno, há muitos que se misturam com a onda de protesto para tirar os seus dividendos.

Pensamentos apenas; coisas que me passam pela cabeça, de modo nenhum comentário político.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under sociedade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s