Éter dos tempos modernos

Este blog não se destina a comentários científicos mas não consigo evitar uma pequena referência à notícia que li no Público, “Criado maior mapa de sempre da matéria escura do Universo“, que começa assim: Os cientistas conseguiram produzir o maior e mais detalhado mapa da matéria escura do Universo, responsável pela maioria da matéria existente.

No século XIX os físicos debatiam-se com enormes dificuldades para explicar os fenómenos electromagnéticos e viam-se obrigados a postular a existência de algo, não propriamente uma substância, que permearia todo o espaço, a que chamaram éter electromagnético. Este éter teria propriedades extraordinárias, que não permitiam classificá-lo como substância e que chegavam, em certos casos a ser contraditórias, quer dizer, certas propriedades teriam que ser ligadas ou desligadas consoante as circunstâncias. Foi em 1864 que James Clerk Maxwell pôs ordem na casa, demonstrando que era possível, através de um conjunto de equações, explicar todos os fenómenos electromagnéticos sem recurso ao éter.

No século XXI postula-se um novo éter, também uma não substância, com propriedades irrealistas, para explicar observações astronómicas que os astrofísicos não conseguem, de facto explicar. Primeiro chamou-se a esta não substância “matéria escura” mas mais tarde foi necessário postular uma outra não substância, a que se chamou “energia escura”. Uma das características impressionantes destas “qualquer coisa escura” é que constituem 95% de tudo quanto há, estão por todo o lado, andamos através delas mas não as detectamos. Mas há outras propriedades, mais intrigantes ainda, que exigiriam uma exposição especilalizada.

Estou certo, com uma certeza que me vem de uma fé na ordem geral do Universo mas também de alguns indícios obtidos nos meus próprios estudos da física fundamental, que este novo éter cosmológico virá, um dia, a ser tornado obsoleto pro um conjunto de equações ao estilo das equações de Maxwell. Tenho alguma ideia de qual poderá ser a via para chegar às equações fundamentais da astrofísica, já escrevi alguns artigos sobre o assunto, mas não sou capaz de apresentar a solução definitiva; alguém o fará, um dia.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under filosofia, sociedade

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s