Buscas na internet depois do acordo

Que eu sou anti-acordo e me recuso a adoptar a nova ortografia já o escrevi e reafirmo. Uma das consequências da confusão que foi criada é a multiplicação de expressões de busca nas pesquisas na internet; considerem a busca de algo como “motor eléctrico adoptado em…”. Para obter todas as respostas relevantes é necessário fazer quatro buscas, combinando as ortografias pré e pós acordo das palavras “eléctrico” e “adoptado”. Esta situação aconteceu-me recentemente e contribuiu para, mais uma vez, acentuar a minha oposição ao acordo ortográfico.

A propósito deste tema ouvi há dias, num programa de rádio, um ilustre linguista, dos que integraram a comissão responsável pela negociação do acordo, afirmar que nenhum dos grandes escritores portugueses chegou a usar a ortografia oficial pré acordo de 1990, isto porque, para este linguista, só houve grande escritores em Portugal até à adopção do acordo de 1945. Quer dizer, tudo quanto se escreveu desde 1945 teve autores menores, que não merecem ser considerados.

 

Anúncios

2 comentários

Filed under sociedade

2 responses to “Buscas na internet depois do acordo

  1. Daniel M.L.

    Fez muito bem em mencionar o nome do autor dessa “preciosidade”! Devemos conhecer essas pessoas “inteligentes”!

  2. José B. Almeida

    Ao escrever o artigo deixei em branco o nome do linguista que fez a afirmação referida mas, pensando melhor, acho justo dizer que se tratou do académico Fernando Cristóvão, ouvido no programa da Antena 2 “Páginas de Português”, no passado Domingo, 3 de Junho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s