Origens do Jeep

Neste primeiro capítulo vou resumir uma história muito longa, que começa em Fevereiro de 1940, com um encontro entre Charles Payne da fábrica Bantam e o responsável pela infantaria do exército Americano (Army Chief on Infantry of the Quartermaster Corps); a história termina em 1941, com as primeiras encomendas de Ford GPW e Willys MB.

Ao longo dos tempos houve vários leitores das páginas originais que contribuíram com correcções, mas foram sobretudo Todd Paisley e Jim Gilmore que me deram as informações mais preciosas.

O concurso público

Desde a primeira grande guerra que o exército sentia a necessidade de um veículo de reconhecimento com capacidade para ir a qualquer parte, o que promoveu o aparecimento de várias propostas. Depois de várias iterações, as especificações estabelecidas pelo Quartermaster Corps, em Julho de 1940, foram:

1. Tracção ao eixo da frente, com caixa de transferência de 2 velocidades e possibilidade de desengrenar a tracção à frente.
2. Um corpo rectangular, com para-brisas rebatível e 3 bancos bucket.
3. Potência do motor acrescida (presumivelmente em relação ao protótipo Belly-flopper).
4. Capacidade de rebocar.
5. Possibilidade de montar uma metralhadora de calibre 30.
6. Luzes blackout.
7. Filtro de ar de banho de óleo.
8. Travões hidraulicos.
9. Eixos flutuantes.
10. 80 polegadas entre eixos.
11. Altura máxima de 40 polegadas.
12. Peso máximo de 1275 lbs.
13. Ângulos de ataque e saída de 45º e 40º, respectivamente.
14. Capaz de atingir 50 mph em superfície dura.
15. Gancho de reboque do tipo pintle hook.
16. Cabeça do motor não pode usar alumínio.
17. Pelo menos 4 cilindros.
18. 8 dos 70 veículos a construir devem ter direcção às 4 rodas.

O convite para submeter propostas para a produção de 70 veículos foi enviado a 135 fabricantes de automóveis americanos; a pequena empresa Bantam conseguiu cumprir os prazos, entregando o modelo piloto em 23 de Setembro de 1940. Apesar de pesar mais 730 lbs do que o estabelecido, foi aceite. A Willys-Overland submeteu apenas rascunhos do seu veículo, a preço mais baixo do que a Bantam mas, com a penalização por não ter respeitado o prazo de 75 dias, ficou mais cara do que a sua concorrente. Assim a Bantam recebeu a encomenda de 70 Model 70 ou MKII.

A Willys-Overland submeteu dois exemplares do seu modelo Quad em 11 de Novembro, o qual reunia muitas das características do Bantam. Também a Ford submeteu dois exemplares do seu Pigmy em 23 de Novembro. Os desenhos do Bantam foram fornecidos tanto à Willys-Overland como à Ford, daí as grandes semelhanças entre os 3 protótipos.

Estando na posse de 3 protótipos satisfatórios, o exército decidiu encomendar 1500 exemplares de cada um para avaliação no terreno, com entregas a partir do início de 1941; cada um dos protótipos deveria sofrer alterações para curar defeitos evidenciados nos testes. As versões modificadas chamaram-se Bantam BRC-40, Willys MA e Ford GP. Muita gente pensa, erradamente, que é daqui que provém o nome Jeep.

Os protótipos

Bantam BRC-40
Motor Continetal de 45 hp, 2050 lbs de peso, distância entre eixos de 79″, caixa de 3 velocidades sincronizadas Warner T84, alavanca no piso. Foram construídos 2675, em 1941, a maior parte dos quais foi fornecida à Rússia.

Ford GP
Motor Ford 9N, de tractor, 40 hp, 2150 lbs de peso, distância entre eixos 80″, caixa de 3 velocidades, não sincronizadas, Ford A, alavanca no piso. Foram construídos 4458 em 1941.

Willys MA
Motor Go Devil de 60 hp, 2450 lbs de peso, distância entre eixos 80″, caixa de 3 velocidades sincronizadas Warner T84, alavanca na coluna de direcção. Foram construídos 1500 em 1941.
Por razões que desconheço, muitos destes MA foram parar à República Checa.


Retirado de http://willysma.com/

Em Julho de 1941 o Departamento da Guerra (War Department) decidiu adoptar um só modelo; foi seleccionado o Willys, por ter um preço mais baixo, mas o MA teve que ser revisto com base na experiência obtida nos testes. O modelo revisto foi designado MB, pela Willys, mas os contratos para fabrico foram distribuídos pela Willys e pela Ford, onde recebeu o nome de GPW (o W foi adicionado para referenciar a origem Willys). Entretanto foram fabricados cerca de 1000 Bantam BRC-40 para o exército Russo.

Anúncios

One response to “Origens do Jeep

  1. Antônio Carlos Moretti

    Legal seu texto sobre a origem do Jeep. Aqui no Brasil meu pai teve um ano 1951. Nele eu aprendi a dirigir.
    Antônio Carlos Moretti

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s