Tag Archives: ambiente

Climate Change Performance Index

Apesar do meu cepticismo relativamente aos dados em que se baseiam as propaladas alterações climáticas, penso que é de aplaudir tudo quanto se possa fazer para preservar o ambiente e reconheço que a qualidade do ar que respiramos, não sendo a ideal, seria pior se não houvesse pressão das organizações ambientalistas. No rescaldo da conferência de Durban acho que os resultados são muito pobres e até soubemos recentemente que o Canadá resolveu abandonar o protocolo de Quioto para evitar as multas que teria que pagar pelas suas emissões de CO2.

A organização Germanwatch faz a compilação do Climate Change Performance Index para um conjunto de países com maior nível de emissões de CO2, utilizando dados objectivos e subjectivos, estes fornecidos por observadores de organizações não governamentais, a Quercus no caso de Portugal. Na listagem do CCPI para 2011 nenhum país ocupa os 3 primeiros lugares porque, entende a Germanwatch, nenhum país faz o suficiente para merecer um lugar no pódio. Assim a lista é encabeçada pelo Brasil, seguido pela Suécia e Noruega; Portugal ocupa a posição 14 e o último lugar, 60, pertence à Arábia Saudita. Interessante é, porém, a lista dos países que se perfilam no fim da tabela: Arábia Saudita, Cazaquistão, Austrália, Canadá, China, Polónia e Estados Unidos da América.

A tablea completa pode ser vista aqui e a metodologia seguida é apresentada neste documento. A notícia do Público que me levou a fazer esta busca foi Ranking climático de 58 países coloca Portugal em 14º e tem algumas incorrecções.

Deixe um comentário

Filed under sociedade

Pavimento anti-ruído

Desde há algum tempo que algumas rodovias de Braga dispõem de um pavimento onde os veículos produzem menor ruído de rolamento do que nos pavimentos convencionais. Este tipo de pavimento foi desenvolvido nos laboratórios da Universidade do Minho e, tanto quanto me posso aperceber visualmente, caracteriza-se por ser preto, em vez de acinzentado, como é habitual, e por na sua composição entrar uma gravilha com grãos de dimensão muito mais uniforme do que no pavimento convencional; a diferença de ruído quando passa um veículo é perfeitamente perceptível ao ouvido, sem necessidade de aparelhos de medida. Que me tenha apercebido, este pavimento foi aplicado na Av. J. Pulo II e na Av. Dr. António Palha.

Deixe um comentário

Filed under sociedade

A qualidade do nosso ar

O título da notícia, no Público, é “OMS lista Portugal como um dos 80 países que não cumprem qualidade do ar” e a pergunta que me sugeriu foi: e isso é bom ou mau? Bom não deve ser, com certeza, mas é mau até que ponto? O desenvolvimento da notícia refere um estudo da OMS, que pode ser lido aqui, que envolveu medições feitas em 91 países, entre 2003 e 2010, com a maioria dos dados referentes aos anos de 2008 e 2009. A primeira conclusão é que dos 91 países analisados apenas 11 cumprem o objectivo estabelecido pela OMS, mas vamos a detalhes.

O estudo respeita às partículas em suspensão no ar, sobretudo em ambientes urbanos, para as quais a OMS estabelece valores máximos, desejáveis, em dois níveis: 20 e 10 microgramas por metro cúbico, respectivamente para partículas com diâmetro até 10 e 2,5 micrometros. Se, para o primeiro nível, foram monitorizados 91 países, já para o segundo nível foram apenas 37. Vejamos, então, quais foram os 11 países que cumpriram no primeiro nível, o das partículas maiores: Estónia, Ilhas Maurícias, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, Luxemburgo, Butão, Mónaco, E.U.A., Finlândia e San Marino, por esta ordem; Portugal aparece em número 30. Relativamente às partículas mais pequenas, apenas 6 países, dos 37 analisados, cumprem o objectivo e são: Estónia, Ilhas Maurícias, Canadá, Austrália, Finlândia e Noruega; Portugal aparece logo a seguir, em sétimo lugar.

Postas as coisas em perspectiva é muito mais fácil formar uma opinião sobre a qualidade do ar que respiramos, sem alarmismos.

1 Comentário

Filed under Uncategorized

A nova árvore mais velha do país

Foto do Público

Até há pouco julgava-se que a árvore mais velha do país era uma oliveira localizada em Pedras d’El Rei, no Algarve, como escrevi aqui. Agora foi identificada uma outra oliveira, desta vez em Santa Iria da Azoia, ainda mais velha, com mais de 2800 anos; até que apareça uma nova árvore mais velha é esta que detém o título. Ler no Público.

Deixe um comentário

Filed under sociedade

O Mundo está a aquecer?

Estará o Mundo a aquecer? Nos meios de comunicação social aparecem referências frequentes ao “aquecimento global” que os “cientistas” têm medido e comprovado. Fenómenos atmosféricos perfeitamente aleatórios são frequentemente usados como prova do propalado aquecimento global e mesmo quando o caso é de um episódio de temperaturas anormalmente baixas há sempre quem consiga dar a volta para explicar tal episódio como mais uma manifestação do aquecimento global.

Sempre fui muito céptico em relação às provas de que o Mundo está realmente a aquecer; julgo, por um lado, que não existem dados fiáveis relativos a um número suficiente de anos e penso, por outro lado, que as causas naturais de variação da temperatura são imensamente mais poderosas do que as humanas pelo que, mesmo que seja real um aquecimento em tempos recentes, é altamente provável que ele seja devido, sobretudo, a variações na actividade solar, vulcões, etc.

Acontece que o cepticismo relativamente a esta matéria é politicamente incorrecto e que há muita gente a construir as suas carreiras profissionais com base neste facto. Estas pessoas têm tudo a perder se a preocupação com o aquecimento global arrefecer e é legítimo que se questione a sua seriedade. Não será de admirar que alguns torçam os dados no sentido das conclusões que pretendem obter ou que ignorem alguns dados que podem pô-las em causa.

As minhas dúvidas não são sem fundamento. Há provas concretas de falta de cuidado na validação de dados e da sua manipulação abusiva, sempre no sentido de aumentar o aquecimento medido. Num trabalho de mais de 200 páginas intitulado SURFACE TEMPERATURE RECORDS: POLICY-DRIVEN DECEPTION? Joseph D’Aleo e Anthony Watts mostram, com elementos concretos, que há razão para duvidar das conclusões de entidades como a Climatic Research Unit da Universidade de East Anglia ou o National Climatic Data Center.

Eu continuo céptico mas penso que todos os cuidados que tenhamos com o ambiente são bem-vindos, por isso até vou tolerando o politicamente correcto aquecimento global.

1 Comentário

Filed under sociedade

Sobre a eficiência energética das casas

A opinião generalizada de que as casas são tanto melhores quanto mais isoladas forem, tudo a bem da eficiência energética, está a fazer esquecer que a ventilação regular e renovação do ar é essencial em toda a casa e, de um modo especial, nas cozinhas e casas de banho. Em edifícios públicos o problema pode ser ainda mais grave, como mostra um estudo feito em 14 escolas da região de Lisboa, que revelou níveis de vários gases acima dos valores permitidos, bem como a presença de bactérias no ar. O estudo vem mencionado no Público e a versão completa, em inglês, pode ser vista até 30 de Novembro aqui.

Deixe um comentário

Filed under Uncategorized

Seca no Amazonas

Foto: Ricardo Moraes/Reuters

O Amazonas está a sofrer uma seca profunda; escreve o Público:

Plantas começam a crescer no leito seco do lago Caapiranga, no estado do Amazonas, Norte do Brasil. Uma seca severa fez baixar os níveis das águas dos rios para valores recorde, deixando muitas comunidades isoladas.

 

Deixe um comentário

Filed under sociedade